A história do REPROCON iniciou através da junção de duas iniciativas - uma trabalhando com reprodução de machos e outra, com reprodução de fêmeas - que unidas, deu origem a um grupo forte.

Em 2007, os pesquisadores Gediendson Ribeiro de Araújo e Thyara Deco-Souza inciavam trabalhos com colheita e processamento de sêmen de carnívoros silvestres na Universidade Federal de Viçosa. Atuando sempre com animais silvestres, este grupo de trabalho desenvolveu protocolos de colheita farmacológica de sêmen em animais de cativeiro e principalmente, de vida livre.

Em 2015, os médicos veterinários Letícia Requena e Pedro Nacib Jorge-Neto, que trabalhavam então na Novagen Genética, juntamente com o Prof. Hernan Baldassarre (McGill University - Canadá) e o médico veterinário Jorge Aparecido Salomão Jr. decidiram adaptar e aplicar, em onças-pardas (Puma concolor), as biotecnologias reprodutivas de pequenos ruminantes que dominavam comercialmente, como Aspiração Folicular por Laparoscopia (LOPU) e a Produção In Vitro de Embriões (PIVE).

Com um objetivo em comum, a conservação de felídeos silvestres, com ênfase na onça-pintada (Panthera onca), o destino colocou ambos os grupos em contato e, em 2016, estes pesquisadores iniciaram tratativas visando trabalhos em conjunto.

Finalmente, em 2017, com a participação dos seis profissionais, Gediendson, Thyara, Hernan, Pedro, Letícia e Jorge e também das Profas Cristiane Schilbach Pizzutto e Kiky (Anneliese) de Souza Traldi, da Universidade de São Paulo (SP), fundou-se o REPROCON.

Com o principal objetivo de desenvolver biotecnologias reprodutivas para a conservação de animais silvestres de vida livre, em pouco tempo o Reprocon estruturou-se e têm desenvolvido tecnologias e know-how na reprodução de felídeos silvestres, em ações próprias e também em colaboração com outros projetos, com importantes descobertas.

No ano de fundação do Reprocon, iniciou-se uma importante parceria com o criadouro científico NEX - No Extinction (Corumbá de Goiás, GO), através de sua curadora, Sra. Cristina Gianini, que abriu as portas para todos os trabalhos do Reprocon, visando a conservação da onça-pintada. Ainda, três zoológicos preocupados com a conservação abriram às portas: o Zoológico de Limeira, o Zoológico de Guarulhos e o Zoológico de Brasília.

Hoje, o Reprocon conta também com a participação dos médicos veterinários Antônio Carlos Csermak Jr, Maitê Cardoso Coelho da Silva e Thiago Luczinski e com a colaboração operacional ou financeira de outras instituições.

Dispondo de uma equipe multidisciplinar, o Reprocon tem como atuação as seguintes áreas:

  • Reprodução de silvestres e exóticos de cativeiro e vida livre
  • Comportamento e bem-estar de animais silvestres
  • Captura científica de animais de vida livre
  • Clínica e cirurgia de animais silvestres
  • Reprodução de animais domésticos
Topo